sexta-feira, 11 de maio de 2012

MONONUCLEOSE INFECCIOSA - (Doença do beijo)

A Mononucleose Infecciosa é provocada pelo vírus de Epstein-Barr.
É mais frequente nos jovens entre os 15 e os 25 anos e não é muito contagiosa, embora se espalhe
com alguma facilidade e rapidez no ambiente escolar.
Pensa-se que o beijo é uma forma de transmissão da doença, pois o vírus é transportado na saliva da pessoa infetada.
Os primeiros sintomas são semelhantes aos da amigdalite; cansaço geral, dores musculares e de cabeça,
febre, aumento do volume dos gânglios linfáticos e amígdalas com um revestimento branco.
Pode em alguns casos, surgir erupção cutânea se o doente tomar ampicilina para tratamento da suposta amigdalite.
O fígado pode ficar inflamado e em casos graves, o baço pode aumentar de volume.
O período de convalescença é variável, geralmente, a doença dura 1 ou 2 semanas, com crises de febre
alta, suores noturnos e fraqueza que deixam o doente esgotado, mas em alguns casos os sintomas
prolongaram-se durante dois anos.
A dieta não alivia os sintomas da mononucleose infecciosa ou febre glandular, mas contribui para redução da duração da doença.
O objetivo é ajudar o Sistema Imunitário a combater a doença.
Para compensar os líquidos perdidos através da transpiração, o doente deve beber muita água (pelo menos 1,5 l /dia),
incluindo sumos de fruta e de legumes diluídos, para obter vitamina C, betacaroteno ou outros nutrientes.
A maioria dos médicos é de opinião que o melhor tratamento a longo prazo é, uma dieta equilibrada, constituída por
muitas refeições pequenas e ligeiras se o doente tiver pouco apetite.
Deve evitar-se o consumo de álcool, pois este enfraquece o sistema imunitário e lesiona o fígado, muitas vezes inflamado.
Repouso e uma dieta equilibrada e saudável deverão permitir que o organismo recupere.
O médico poderá receitar suplementos diários de vitamina C e vitaminas do complexo B.

Nenhum comentário:

PESQUISE NO TRUQUES & DICAS

Custom Search