quarta-feira, 18 de abril de 2012

A OSTEOMALACIA

A Osteomalacia é uma forma de raquitismo nos adultos, e é relativamente rara nos países desenvolvidos.
Tal como o raquitismo vulgar, deve-se geralmente à deficiência de vitamina D, e muito raramente a uma deficiência de cálcio.
O organismo requer uma ingestão adequada de vitamina D, a fim de absorver o cálcio e o fósforo contidos na dieta.
Estes dois minerais são essenciais para o desenvolvimento de ossos fortes e saudáveis.
Sem eles, os ossos amolecem e podem sofrer deformações ou fratura, com muita facilidade.
A vitamina D obtém-se, sobretudo através da ação do sol sobre a pele, mas também se encontra nos peixes gordos,
nos lacticínios e em alguns alimentos enriquecidos, como, margarinas e cereais de pequeno-almoço.
Assim, uma das causas da osteomalacia é a falta de luz solar, como pode suceder, por exemplo, a pessoas de pele escura
que se mudam para um clima menos soalheiro, o risco aumenta se as pessoas cobrirem a pele, em vez de a exporem ao sol.
Os vegetarianos são mais vulneráveis à doença porque os legumes contêm pouca vitamina D.
Alguns distúrbios nos intestinos, como a doença celíaca, podem conduzir a uma deficiência pelo facto de o organismo
não conseguir absorver normalmente esta vitamina.
A insuficiência renal e doenças hepáticas podem estar na origem de osteomalacia, pois o rins e o fígado ficam
impedidos de transformar corretamente a vitamina D.
O metabolismo desta vitamina também pode ser afetado por abuso crónico de álcool.
O uso prolongado de antiácidos pode resultar em osteomalacia, pois estes medicamentos reduzem
a capacidade de absorção do fósforo, o que influencia o nível de cálcio no organismo.
Contudo estes casos são raros e a alimentação teria certamente um teor baixíssimo de fósforo.
A ingestão de grandes quantidades de ácido fítico, que se encontra no farelo de trigo, arroz integral e leguminosas,
pode contribuir para aumentar o risco de osteomalacia, pois inibe a absorção do cálcio.
Mais de 3-4 chávenas de café por dia, ou a ingestão de doses elevadas de proteínas ou sal, podem aumentar a perda de cálcio.
O ácido oxálico, que se encontra nos espinafres, ruibarbo e chocolate, pode igualmente reduzir a absorção cálcica.

Nenhum comentário:

PESQUISE NO TRUQUES & DICAS

Custom Search