domingo, 1 de setembro de 2013

VIRTUDES E MALEFÍCIOS DO ÁLCOOL

.
Os ligeiros benefícios para a saúde proporcionados pela ingestão moderada de bebidas alcoólicas  
são muitas vezes superados pelos riscos de doenças resultantes de consumo excessivo frequente.
Atualmente aceita-se que as bebidas alcoólicas podem ter um papel benéfico na nutrição e na saúde,
desde que tomadas com moderação, mas a bebida em excesso e o alcoolismo continuam a ser
causas muito importantes de doença e de morte.
O Álcool etílico (etanol), o principal ingrediente das bebidas alcoólicas é fabricado pela fermentação,
do amido ou de um açúcar, durante o processo formam-se também outras substâncias que conferem
às bebidas os seus paladares e aromas específicos, são estas substâncias conhecidas por congéneres,
as responsáveis pelos muitos sintomas da ressaca alcoólica.
No vinho tinto são os polifenóis, e não o álcool, que provocam as dores de cabeça, a afirmação de que os
vinho de cultura biológica são mais saudáveis tem pouca ou nenhuma, base científica.
O vinho tinto pode ter algumas propriedades medicinais, mas ao contrário do que se diz, não
ajuda a baixar os níveis de colesterol no sangue, uma das causas da aterosclerose.
Por outro lado há quem afirme que beber três copos de vinho tinto por dia aumenta o teor de antioxidantes
no sangue, o que ajuda a prevenir o início da aterosclerose e diminui a tendência de coagulação do sangue.
O álcool é uma fonte de calorias, embora algumas bebidas alcoólicas forneçam micronutrientes, em
particular o vinho e algumas cervejas que contêm minerais e Vitaminas do complexo B.
Porém, como a ingestão de grande quantidade de álcool faz com que as pessoas se sintam saciadas,
corre-se o risco de afastar da dieta outros alimentos mais nutritivos.
Embora rico em calorias que fornecem energia ao organismo quase instantaneamente, o álcool não tem
a maior parte dos nutrientes e das vitaminas essenciais, por isso a maior parte das pessoas que bebem
muito, podem vir a sofrer de carências nutricionais, nomeadamente de tiamina, riboflavina, ácido fólico,
niacina, cálcio, magnésio e zinco, embora muito dependa dos hábitos alimentares de cada um e de outros
fatores, como a predisposição genética.
Beber muito afeta também o fígado, prejudicando a sua capacidade de armazenar vitaminas lipossolúveis
e de metabolizar proteínas, contribui também para a obesidade, mas as cervejas são as maiores responsáveis.
A cerveja tem menos calorias que o vinho (menos de metade), mas como é ingerida em maiores quantidades
tem uma maior participação no consumo total de calorias.
Beber mais espaçadamente ao longo da semana, exige menor esforço do que beber mais de uma vez.
As patuscadas ocasionais podem também provocar crises de gota ou pancreatite, ou pior ainda, causar
anomalias no ritmo cardíaco, levando a insuficiência cardíaca provocada pelo álcool.
.

Nenhum comentário:

PESQUISE NO TRUQUES & DICAS

Custom Search