sexta-feira, 22 de março de 2013

CRIANÇAS, SÃO QUEM MAIS SOFRE COM "PRAGAS" DE PIOLHOS

Geração após geração as pragas de piolhos continuam a existir e não há propriamente uma medida de prevenção que
evite o aparecimento deste parasita.

Não importa a idade, o sexo, a raça ou o estrato social, os piolhos podem aparecer em cabelos limpos ou sujos, pois ao
contrário do que se pensa, esta não é exclusivamente uma questão de falta de higiene, embora esse facto possa facilitar
o seu aparecimento.
Exclusivos dos humanos, os piolhos são parasitas de pequenas dimensões, com seis patas munidas de garras que se
fixam ao cabelo.
Na idade adulta, podem chegar a atingir os três milímetros de comprimento e a sua cor não é definida, regra geral, têm cor castanha acinzentada, mas podem mudar de cor.
Importante é referir que os piolhos não voam, nem saltam mas passam facilmente de uma cabeça para outra , por
contato directo, principalmente nas escolas e jardins de infância, onde as crianças brincam muito próximas umas das
outras e partilham os objetos, por exemplo; pentes, escovas, chapéus, gorros, almofadas ou lençóis.
Após o contágio, os piolhos permanecem no hospedeiro entre 20 a 30 dias, pondo entre seis a oito ovos (lêndeas) por
dia, que se colam ao cabelo.
Passada mais ou menos uma semana, as lêndeas abrem-se libertando as larvas que se alimentam do sangue e em 9 ou 12
dias transformam-se em adultos (piolhos).
As lêndeas têm cor pérola e são mais fáceis de encontrar do que os piolhos.
O primeiro sintoma da presença de piolhos é a comichão intensa na nuca e atrás das orelhas, provocada pela saliva que
o piolho inocula ao picar, no entanto o piolho não é um parasita perigoso, mas o que pode representar algum perigo, são
as pequenas feridas que resultam do prurido e do coçar, que por vezes podem provocar algumas infeções secundárias.
Existem hoje no mercado tratamentos, nomeadamente champôs e loções que não devem permanecer no couro
cabeludo, mais de 10 minutos e é fundamental a leitura das instruções do produto que escolheu para o tratamento,
todas as pessoas que estiveram em contato com o hospedeiro devem também proceder ao tratamento,
independentemente de terem piolhos ou não. 

Existentes em todo o mundo há centenas de anos, parece impossível conseguir exterminar os piolhos, por isso, 
o melhor é vigiar com frequência a cabeça dos seus filhos com regularidade.

Nenhum comentário:

PESQUISE NO TRUQUES & DICAS

Custom Search