sexta-feira, 13 de abril de 2012

COZINHA DO EXTREMO ORIENTE

O molho de soja, feito de feijões de soja fermentados, e uma fonte de sódio altamente concentrado.
Também contém trigo, devendo ser evitado por quem sofre de intolerância ao glúten.
Os molhos japoneses e chineses contêm muitas vezes glutamato monossódico, que, pensava-se,
provocava dores de cabeça em pessoas suscetíveis mas pesquisas recentes sugerem que a causa
do problema são outros alimentos utilizados na cozinha oriental.
Estuda-se hoje o possível papel dos feijões de soja e seus derivados, como o tofu e o miso
(pasta de feijão de soja), na proteção contra o cancro da mama, doenças cardiovasculares, osteoporose
e sintomas associados à menopausa.
O molho de ostras é outro condimento salgado muito utilizado na cozinha chinesa e pode produzir
reações alérgicas em pessoas sensíveis ao marisco.
Os tailandeses produzem um molho parecido com peixe seco salgado.
O molho hoisin é um condimento agridoce feito de feijões de soja e arroz vermelho (tingido com feijão-encarnado).
O satay, espetadas de carne da região da Malásia, é servido com um molho de amendoim com especiarias.
Sendo rico em gordura, o molho contém vitaminas e minerais, sobretudo vitamina E, tiamina e manganés.
Todos os molhos orientais com alto teor de sódio devem ser evitados por pessoas que estejam a
seguir uma dieta com pouco sal.

Nenhum comentário:

PESQUISE NO TRUQUES & DICAS

Custom Search