sábado, 29 de outubro de 2011

DOENÇA DE PARKINSON - (1ª parte)

A doença de Parkinson é uma doença neurológica progressiva e incurável,
no entanto, os sintomas variam e nem todas as pessoas ficam gravemente diminuídas.
Uma dieta adequada pode, embora de forma bastante limitada, ajudar a controlar a doença.
Há vários problemas associados com a alimentação que os doentes podem ter de enfrentar,
como dificuldades de mastigação ou deglutição, pois os medicamentos podem dar origem a
alterações dos movimentos da língua e da boca.
Assim. deve contar-se com bastante tempo para as refeições, para que o doente possa comer
à vontade.
É frequente os doentes de Parkinson perderem peso , talvez devido à menor ingestão de alimentos
energéticos resultante da dificuldade de comer.
Contudo o peso excessivo pode agravar os sintomas, pois restringe ainda mais os movimentos,
já limitados pela doença.
Os doentes de Parkinson devem consumir bastante fruta e legumes frescos, bem como cereais
integrais, quantidades moderadas de proteínas e gordura insaturada e, ao mesmo tempo, reduzir
as gorduras saturadas e os açucares.

EVITAR A PRISÃO DE VENTRE
Os doentes devem seguir uma dieta que ajude a prevenir a prisão de ventre, problema comum
na doença de Parkinson, para o que devem ingerir mais fibras.
Embora se pense imediatamente no farelo quando se quer aumentar a ingestão de fibras, não
contém nutrientes e pode prejudicar a absorção de alguns minerais.
Por isso é preferível obter fibras através da fruta, como figos, ameixas secas, papaia e ananás,
que têm um efeito laxante natural, legumes e cereais.
Também é importante beber muitos líquidos, pelo menos 1,5 l por dia, para contrariar a
tendência para a obstipação.
As bebidas mais indicadas são a água e os sumos de fruta.
O chá e o café podem ser nocivos, pelo que só devem ser bebidos em doses moderadas.
(continua)
.

Nenhum comentário:

PESQUISE NO TRUQUES & DICAS

Custom Search