domingo, 13 de julho de 2008

CANDIDÍASE ( Candida Albicans )

A Candida Albicans é um fungo que se desenvolve fácil e inocuamente na vagina das mulheres e nos intestinos dos homens e das mulheres. Faz parte da flora natural, vivendo aí como as bactérias na boca. Se porém, se registar uma perturbação no equilibrio ou ecologia da área ao tomar antibióticos, ou tem diabetes, por exemplo, esses fungos desenvolvem-se em maior quantidade e pode surgir uma infecção vaginal.

Há outras situações que podem provocar Candidíase, entre as quais, a gravidez, as pílulas contraceptivas, as hormonas para a menopausa, irrigações vaginais com substâncias químicas, espermicidas, lesões nas paredes da vagina causadas por tampões, lubrificação insuficiente durante as relações sexuais, ou ter relações sexuais com uma pessoa que sofra de Candidíase.

Se tiver Candidíase, o seu médico confirmará o diagnóstico examinando o corrimento vaginal ao microscópio. O fungo não é fácil de neutralizar, provoca comichão e ardor, exala um cheiro a levedura característico, e provoca um corrimento branco-leitoso.

Recomendações para quem sofra deste problema:

Evite roupa justa – Os fungos desenvolvem-se numa atmosfera húmida e quente, pois dessa forma deve manter a área vaginal seca. Durma com cuecas que não sejam justas e proporcione ao corpo 8 horas diárias sem apertos de roupa.
Use roupa folgada – Durante o dia evite vestuário apertado, ou de fibras que não permitam a circulação de ar. Use saias sempre que possível.
Não utilize pó-de-talco – O amido é o meio perfeito para a proliferação de fungos.
Use medicamentos vaginais – Pode pedir na sua farmácia um creme para aplicar na região genital para reduzir a comichão. Mas evite fazê-lo antes da ida ao médico, pois dessa forma pode estar a encobrir uma infecção e impedir um diagnóstico correcto.
Use um lubrificante natural – O óleo mineral, vaselina, clara de ovo e iogurte simples são substâncias excelentes para a lubrificação durante as relações sexuais (Não utilize vaselina com o preservativo pois vai deteriorá-lo e provocar seu rompimento). Também não deve recorrer a nada que contenha perfume, para não irritar as mucosas vaginais.
Nada de poções químicas – Evite as irrigações vaginais, gel, espumas, sprays contraceptivos e desodorizantes intímos.
Prepare um banho curativo – Deite água quente numa banheira de modo que lhe chegue à cintura, quando estiver sentada e faça uma das seguintes opções:
*Junte sal (o suficiente para a água saber a sal, cerca de meia-chávena), para corresponder à salinidade natural do corpo.
*Junte vinagre (meia-chávena), para reequilibrar o pH vaginal, que deverá ser de 4.5.
De seguida sente-se na banheira, de joelhos afastados, até a água arrefecer.
Cuidado com os espermicidas – Se tem tendência para infecções não deve utilizar espermicidas. Se ainda assim tenciona usar, durante uma relação sexual deve colocá-lo dentro do preservativo.
Sem perfume – Escolha produtos de higiene pessoal sem perfume.
Lave-se com água – Os sabonetes, champôs, sais e óleos de banho removem os óleos naturais que lhe protegem a pele e podem deixar resíduos irritantes. Lave a região vaginal com água simples.
Prefira o algodão – Escolha roupa interior de algodão pois absorve a humidade da pele.
Use papel higiénico incolor – Papel higiénico de cor tem tintas irritantes, use apenas papel branco e sem perfume.
Cuidado com os micróbios – Limpe-se da frente para trás depois de defecar, para evitar que fungos e bactérias sejam transportados para a vagina, pois podem provocar ou agravar a infecção.
Lave-se antes da relação sexual – Haverá menos probabilidades de transferência de fungos. Lave as mãos e os órgãos genitais antes de ter relações sexuais.
Irrige-se com vinagre – O vinagre tem aproximadamente a mesma acidez da vagina, razão pela qual uma mistura morna de vinagre e água (4 colheres de chá de vinagre para 1/2 litro de água) é por vezes indicada como solução para irrigações. Alguns médicos são de opinião que uma vagina com o pH correcto tem menos probabilidades de ter fungos em excesso.
Evite relações sexuais quando tiver vaginite – As relações sexuais podem irritar ainda mais a inflamação causada por uma infecção de Candidíase.
Urine antes e depois – Homens e mulheres devem lavar-se e urinar, antes e depois de terem relações sexuais, para expelir eventuais micróbios da uretra e evitar infecções urinárias.
Controle os fungos – As mulheres que têm Candidíase com regularidade podem tornar-se alérgicas aos alimentos que contenham fungos. Assim devem evitar comer, bolos, pão, cerveja, vinho, vinagre, pickles, alimentos fermentados, queijo, cogumelos e sumos de frutas.
Manter o açucar no sangue controlado – O açucar contribui para a proliferação de fungos e leveduras. A ingestão elevada contribui para esse tipo de infecções. Os diabéticos são mais propensos e devem vigiar o açucar no sangue. Além disso a lactose excessiva dos produtos lácteos e adoçantes artificiais aumenta a possibilidade de infecções.
Aumente a resistência – Uma pessoa saudável combate mais facilmente a infecção, aumente a sua imunidade, com a prática de exercício com regularidade, uma alimentação correcta e um número adequado de horas de sono. Não fume, e modere o consumo de álcool e cafeína.

Não se esqueça nunca, que quando um elemento do casal tem Candidíase, o tratamento obrigatóriamente terá de ser simultâneo, pois de outra forma, o problema passará de um para o outro alternadamente.


3 comentários:

Anônimo disse...

ola, fui csada há 11anos e nunca nem tinha ouvido falar em candidiase,ai me separei aos 28 anos alguns meses depois conheci a pessoa que estou ate hoje so que vivo com repetições de candidiase vou ao medico a cada 6 a 8 meses com coçeiras e ardor.
queria saber se estava encubada nesses 11 anos ou se peguei do meu atual marido.

Anônimo disse...

olha só, eu tive durante quase 1 ano, tendo todo mês praticamente, até qeu minha gineco falou q poderia ser estresse, tentei vários remédios, até vitamina C para a regiao intima eu usei. Então não perca a esperança, pois já tem quase 1 ano que não voltou mais, consegui isso com os remedios e controle de stress. bjoss

Anônimo disse...

Candidiase é apenas uma baixa do sistema imunitário que pode se tornar grave se não eliminarmos a causa.Neste caso ao anónimo que viveu onze anos casada e só depois teve candidiase, pode muito bem ter sido o divorcio a causa da sua candidiase, por stress causado pelo mesmo. A cândida existe em todas pessoas e só quando não estamos bem e nosso sistema imunitário fica fragilizado ela saí do seu espaço. Não é uma DST. Apenas quando se tem qualquer tipo de infecção tem de se ter o devido cuidado,principalmente a pessoa que tem a cândida pois tem as defesas mais baixas. procure ajuda médica e saiba que é muito difícil os médicos reconhecerem que a pessoa está com uma crise de cândida a não ser a mais vulgar( candidiase vaginal) já que a cândida pode estar a fazer prejuízos em qualquer parte do seu organismo e ela não é uma doença do sexo nem sexual, apenas a mais comum a candidiase vaginal,mais comum nas mulheres pela originada pelas alterações do sistema hormonal da mulher ao longo dos meses

PESQUISE NO TRUQUES & DICAS

Custom Search