sexta-feira, 4 de maio de 2012

COMER BEM NÃO IMPLICA REGRAS RÍGIDAS

Para manter a forma não é preciso cortar com todos os alimentos que nos dão prazer e que
contribuem para o nosso bem-estar psíquico, devemos é entender os mecanismos da compensação:
Se durante cinco dias da semana cumprirmos com os cuidados de alimentação necessários, nos
outros dois dias poderão ser cometidos alguns excessos.
A saúde e o equilíbrio não implicam padrões rígidos ou normas obrigatórias, até porque a alimentação
deve ser também uma fonte de prazer, é no equilíbrio entre o que nos apetece mesmo comer e
aquilo que acabamos por colocar no prato para não engordar que nos devemos concentrar.
Quando um dos lados dessa luta interior ganha uma força excessiva surge uma sensação de desconforto, fonte de inquietações e desequilíbrios.
Uma alimentação saudável não tem de ser sempre calculada, nem de ser sempre "light".
Comendo as mesmas quantidades e qualidades de alimento em quatro ou cinco refeições, emagrece-se
mais do que ao comê-las em duas ou três refeições, por isso, quando não sentir apetite numa das refeições previstas,
não a suprima de modo nenhum, mas diminua a quantidade de alimento a ingerir.
Se excecionalmente for impossível fazer uma das refeições, não pense que isso é um bónus para ser compensado
mais tarde, ou seja, nada de aumentar a quantidade de comida na refeição seguinte e muito menos,
de repor a refeição perdida após o jantar.
Fazendo o número previsto de refeições, a intervalos regulares, evitará a hipoglicémia (queda no nível
de açúcar no sangue, com sintomas de fraqueza) e reduzirá de forma substancial a fome.

Nenhum comentário:

PESQUISE NO TRUQUES & DICAS

Custom Search