sexta-feira, 27 de abril de 2012

COMO FUNCIONA A OSTEOPATIA CRANIANA

O crânio humano compõe-se de 28 ossos não não são fixos.
Movem-se ligeiramente graças a um complicado sistema de rebordos e articulações biseladas.
No interior do crânio, o cérebro encontra-se rodeado de um líquido cefalorraquidiano.
Este fluido é segregado no cérebro, parte do crânio e desce pela coluna, envolvendo a espinal
medula e a base dos nervos espinais.
O cérebro é mantido entre membranas e placas de tecido conjuntivo, que passam pela base do crânio
para formar o invólucro do canal espinal, ligadas no final da coluna ao sacro, que faz parte da pélvis.
Os clínicos acreditam que o líquido cefalorraquidiano é bombeado através do canal espinal por meio
de uma pulsação rítmica chamada impulso rítmico craniano.
Quando os ossos do crânio estão a mover-se de forma normal, o ritmo craniano permanece equilibrado
mas qualquer perturbação pode afetar o movimento normal e consequentemente, pode alterar
o ritmo craniano que por seu lado, afeta outras funções.
Exemplos típicos de perturbação podem ocorrer no parto, quando os ossos do crânio do bebé são comprimidos
para permitir a passagem pelo canal vaginal ou ser provocados por uma lesão posterior da cabeça.
Um osteopata experiente sente o ritmo da pulsação craniana em qualquer parte do corpo, mas
principalmente no crânio e no sacro.
Num adulto saudável, deve ter um ritmo de 6 a 12 batimentos por minuto, mas estes números
sofrem alteração em caso de saúde deficiente.
Ao tocar e exercer uma pressão muito suave no crânio, o clínico sente o ritmo da pulsação craniana e deteta irregularidades, depois, com um toque igualmente delicado pode manipular os
ossos do crânio para restaurar o equilíbrio rítmico.

Nenhum comentário:

PESQUISE NO TRUQUES & DICAS

Custom Search